MEIO AMBIENTE | Educador ambiental Éder Rodrigo orienta sobre descarte correto de materiais de limpeza

Por Deborah Peleias

É necessário se fazer uma reflexão sobre os desafios da humanidade em relação às questões ecológicas, principalmente a nossas ações diárias. Algumas orientações importantes sobre o descarte de materiais de limpeza pode ajudar no dia a dia.

ESPONJA DE LAVAR LOUÇA

A esponja é constituída por plásticos, dentre eles o poliuretano, o que dificulta significativamente sua reciclagem, pois é um processo de alto custo produtivo. Devido à presença de bactérias, sua reutilização é muito difícil, e a maioria é descartada no lixo comum.

Ato consciente

Utilize esponjas vegetais, também conhecidas como buchas vegetais, em substituição às de plásticos. São uma alternativa sustentável, pois são feitas da polpa de espécie vegetal de fácil cultivo e podem ser direcionadas para a técnica de compostagem. As esponjas vegetais contaminam menos os recursos hídricos, reduzem riscos nas louças e apresentam durabilidade maior, em comparação às esponjas plásticas.

EMBALAGENS DE ÓLEOS LUBRIFICANTES E DE COZINHA

As embalagens de óleos (seja de cozinha ou lubrificantes) vazias precisam de atenção especial dos consumidores, uma vez que, apesar de lavadas, ainda podem apresentar restos líquidos que podem contaminar o meio ambiente, principalmente o solo, os recursos hídricos e aterros sanitários.

Ato consciente

Separe estas embalagens e encaminhe para a coleta seletiva. Nas associações e cooperativas de coleta seletiva o material é adequado e encaminhado para empresas especializadas nas reciclagens desse tipo de plástico, com tecnologia limpa e ecológica, recuperando-o de forma a não gerar resíduos e utilizando menores quantidades de água.  

EMBALAGENS DE DETERGENTES, AMACIANTES, DESENGORDURANTES, ÁGUA SANITÁRIA E LIMPADOR MULTIUSO

O acúmulo de substâncias de produtos de limpezas em rios, mares e oceanos têm comprometido a vida aquática, principalmente pela espuma gerada sob as águas, que dificulta a penetração de oxigênio e compromete a respiração dos seres vivos existentes neste meio, causando o problema da eutrofização das águas.

Ato consciente

Consuma os produtos de limpeza até o final ou doe para evitar descartar os recipientes cheios de líquido. Quanto às embalagens, por elas serem constituídas de material plástico, o ideal é separá-las e encaminhar para a coleta seletiva, não sendo necessário lavá-las, pois serão direcionadas para setores especializados na limpeza e transformação deste tipo de plástico.

TUBOS DE CREME DENTAL

Os tubos de creme dental são formados por plástico, em sua maior composição, e alumínio. Seu descarte no lixo comum pode atingir o solo ou os rios, mares e oceanos.

Ato consciente

Separe e direcione os tubos de creme dental para a coleta seletiva, certificando-se que possuam a mínima quantidade de resíduos e estejam bem vedados com a tampa. Os tubos, por serem de material plástico, podem ser reciclados e transformados em novos produtos, como telhas ecológicas, bancos, pias e até objetos para escritórios, cadeiras e mesas.

POTES OU EMBALAGENS DE SHAMPOOS E CONDICIONADORES

Assim como outros produtos plásticos, apresentam como componente o polietileno de alta densidade e o politereftalato de etileno, que podem comprometer o meio ambiente caso não forem descartados de forma correta.

Ato consciente

Separe juntamente com os outros materiais plásticos e encaminhe para a coleta seletiva. A embalagem destes produtos pode ser transformada em outros produtos ou reaproveitada para a confecção de novos produtos artesanais, como porta-celular, porta-lápis e porta-óculos.

SOBRE O AUTOR

Éder Rodrigo Varussa é educador ambiental, Mestre em Geografia na área de Espaço, Cultura e Sociedade e Doutorando em Geografia. Diretor do Grupo Permanente de Pesquisa das Relações Alemanha e Interior de São Paulo.

Email: educadorederrodrigo@gmail.com

Você também vai gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.