GATO SPHYNX | O gato sem pelo é fantástico

Por Luis Bertin

A partir dessa semana e nas próximas, a Revista AMORA em parceria com o gatil LIMAGATUS, trará muitas curiosidades e informações sobre esses felinos que amamos tanto. Toda semana uma nova raça com suas habilidades, comportamentos, preocupações e cuidados em dias especiais. Nessa semana você confere o extraordinário SPHYNX.

Nenhuma raça de gatos é tão única quanto o Sphynx. Sem pelos, grandes orelhas, dedos longos, rosto triangular e olhos expressivos. Essa aparência sem pelos na verdade é coberto com uma pelagem quase que invisível e podem ter a pele de várias cores e estampas. Quando se vê um Sphynx pela primeira vez pode-se assustar por serem bem diferentes dos peludinhos que estamos acostumados.
Entretanto, os Sphynxs são gatos extremamente inteligentes, amorosos, companheiros e fiéis, amam a companhia do seu dono; é um gato com temperamento de cão. Eles se adaptam bem a qualquer tipo de família e se relacionam com outros animais.
O Sphynx como o conhecemos hoje nasceu em 1975, quando os agricultores Milt e Ethelyn Pearson descobriram um gatinho sem pelo em uma ninhada de Jezabelle, a sua gata, que tinha um “casaco” absolutamente normal. Este gatinho, curiosamente chamado Epidermis (epiderme) juntou-se a outro gatinho sem pelo chamado Dermis (derme). Os dois foram vendidos a uma criadora do Oregon, Kim Mueske, que os usou para fazer nascer a nova raça.
No Minnesota, Georgina Gattenby também trabalhou na linha dos Pearson, usando gatos vermelhos para fortalecer a mistura de genes. Esta linha mostrou-se ser muito saudável. O nome Sphynx (esfinge) foi escolhido pela semelhança com a grande esfinge de Gizé, do Egito.
Em fevereiro de 1998, o registro do Sphynx foi aceito pela CFA (Cat Fanciers Association), o que potenciou o desenvolvimento da raça. Em 2000, 120 Sphynx estavam inscritos na associação, o que lhe garantia o 33º lugar em 40 raças reconhecidas.
O Sphynx é um gato que continua sendo raro e no Brasil é considerado desconhecido do grande público. Além de todos os cuidados deum gato normal, um gato Sphynx tem algumas características únicas, necessitando de alguns cuidados extras para a sua higiene. Como a sua pele se caracteriza pela falta de pelo, ela não elimina a gordura e deve ser limpa com um pouco de óleo para bebê, lenços umedecidos (sem álcool) uma vez por semana. O banho deve ser dado uma vez por mês com um xampu neutro, e é recomendado para, além de tonificar e facilitar a circulação, evitar problemas de pele (dermatoses).
Também deve-se tomar cuidado com o sol direto, pois a sua pele, sendo nua, bronzeia com muita facilidade, e pode ocorrer queimaduras solares. Alguns criadores passam protetor solar nos animais, mas como os protetores são em sua maioria gordurosos, a oleosidade da pele pode aumentar visivelmente, multiplicando exponencialmente os cuidados.
Os canais lacrimais devem ser limpos com uma loção com soro fisiológico, pois produzem uma geleia acastanhada. As orelhas devem ser limpas uma vez por semana, pois criam um cerúmen castanho; usa-se normalmente Otoclean ou soro fisiológico, prevenindo problemas com otites. Deve-se limpar as patas assim como as almofadas retirando corpos estranhos.
A falta de pelo predispõe a uma maior perda de calor pela superfície corporal, o que origina maior necessidade energética; portanto, a dieta deve ser rica em proteínas e calorias que possam ser convertidas em calor pelo corpo nú, sem pelo. Também deve-se oferecer sempre bastante água limpa e fresca. 

É importante ressaltar que a falta de pelos dos Sphynx não os torna hipoalergênicos.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone/WhatsApp (51) 98422-5959.

Conheça o Gatil Limagatus nas redes sociais

Você também vai gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.