ESTILO | TRANÇA QUE TE QUERO VER

Por Luis Bertin

As tranças acompanham a história da nossa civilização e chegaram no Brasil no período colonial com a escravidão. Para além de história, elas enfeitam os cabelos das mulheres e seduzem os homens, no entanto a moda chegou também para eles, que a adotaram com muito estilo.

Casada e mãe de Rayssa e Stela, Janaína garante que essa arte é a sua paixão e sua fonte de renda. “Deixar minhas clientes lindas e felizes, e ouvir delas ‘eu amei’ é a minha maior recompensa e hoje tenho clientes que faziam o cabelo com a minha mãe. É o que faço com todo amor e carinho.”

As tranças sempre estiveram na moda. Elas são versáteis, combinam com todas as estações e cabem em qualquer ocasião, assim como são um penteado coringa que fica lindo tanto nos cabelos longos como nos curtos. Em Rio Claro, esta arte manual de embelezar os cabelos é feita com muita criatividade pela trancista Janaína Lino da Silva Farias, que aprendeu observando sua mãe. “Conheci a arte da trança com a minha mãe, que criou todos os filhos fazendo tranças. Desde pequena me enchia os olhos vê-la trançando os cabelos dos clientes. Achava lindo, e antigamente se fazia muitas tranças com fitas, com miçangas, e eu ficava apaixonada. Até que cresci e comecei  trançar o meu próprio cabelo e depois passei a fazer em outras pessoas, e todos amaram.”

Contudo, esta arte ainda não é valorizada, o que causa muita tristeza na trancista. “A minha maior tristeza é ver como essa arte é desvalorizada. É um trabalho lindo que independe de textura de cabelo, de raça de classe social, e está muito presente hoje em dia. Eu acredito que todas as artes contribuem para a maior de todas, a arte da vida, da felicidade, a arte de viver em paz, a arte de fazer pessoas felizes. Acredito muito que Deus me deu esse lindo dom e agradeço a ele todos os dias.”

Se você, homem ou mulher, quer mudar seu visual careta e dar um up, que tal investir em tranças? #ficaadica

Você também vai gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.