BRITISH SHORTHAIR | O britânico adorável e inconfundível

Por Revista AMORA

É uma raça de gatos de origem britânica, mais conhecida por sua pelagem cinza e olhos amarelos vibrantes. É provavelmente a mais antiga raça de gatos, e uma das mais populares de pelo curto. Esses gatos compartilham a mesma ancestralidade do pêlo curto americano, embora quando as raças se separaram, tenham assumido algumas características distintas.

 Os British Shorthairs costumavam ser chamados de British Blues para a devido à pelagem cinza prateada comum entre os gatos desta raça, embora a sua pelagem venha em uma variedade de cores. A sua aparência única é resultado dos seus olhos redondos, rosto largo e pelo de pelúcia, embora a apreciação mundial pela raça provavelmente tenha mais a ver com o fato de que eles tendem a ser relaxados e amorosos, com uma personalidade paciente que os tornam uma boa escolha para lares com crianças e é tolerante com outros animais de estimação, como cães e coelhos.

Embora não seja muito falador, o seu “britânico” terá um grande interesse nas rotinas da família. Os gatinhos britânicos têm uma adorável qualidade de ursinho de pelúcia, que combina com uma personalidade cômica e afetuosa.

À primeira vista, o gato britânico deve ser suavemente arredondado e bem equilibrado. Uma característica essencial é a expressão, que deve ser doce e sincera e realçada por grandes olhos redondos. A pelagem do British é uma característica definidora da raça, com mais pelo por polegada quadrada do que qualquer outra raça. Apenas os British têm o casaco curto e felpudo, referindo-se à maneira como o casaco se quebra sobre os contornos do gato.

Os machos são significativamente maiores do que as fêmeas, e é preciso destacar a importância de ser paciente com os British, pois raça leva até cinco anos para atingir a maturidade física total.

Os britânicos podem ser encontrados em todos os principais grupos de cores e padrões. O British Blue é o mais conhecido, entretanto pode ser encontrado em uma variedade de cores e padrões clássicos. Por exemplo, branco, preto, azul, lilás, chocolate, vermelho, creme, fulvo e canela – todas com olhos laranja, mas há também o British White com olhos azuis, verdes, laranja ou amarelos, além da pelagem e a cor dos olhos azuis do Siamês, bicolores e tabby (tigrado).

Um pouco de história

Os romanos introduziram um grande número de gatos no Reino Unido como gatos de trabalho para ajudar a reduzir a população de roedores. Esses gatos cruzaram com gatos selvagens nativos da Grã-Bretanha para produzir o gato doméstico de pelo curto. A data de origem aceita do British Shorthair, como o conhecemos hoje, é 1870. Apesar de ser popular na exposição de gatos Crystal Palace de 1871, no final da Segunda Guerra Mundial, junto com muitas outras raças de gatos britânicos, os números do British Shorthair eram devastadores. Vários criadores cuidadosos trabalharam para recriar e restaurar os números usando uma combinação de Shorthairs britânicos, persas, azuis russos, birmaneses e outras variedades de pelo curto com e sem pedigree.

Foi um British Shorthair – um macho azul chamado Brynbuboo Little Monarch – o primeiro adulto de qualquer raça a ganhar o título de Grande Campeão GCCF. O British é um gato bastante fácil de cuidar. Como eles demoram para amadurecer, devem ser alimentados com alimentos para filhotes durante pelo menos o primeiro ano de idade, enquanto os ossos estão sendo depositados. O pelo não precisará de lavagem regular, mas de cuidados durante as estações de muda para remover os pelos soltos da densa pelagem.

Conforme o gato envelhece e torna-se menos capaz de se limpar, pode ser que o pelo precise de atenção para evitar a formação de esteiras. O gato britânico tem um metabolismo lento; e embora um britânico maduro e saudável tenha um corpo musculoso e bem acolchoado, devemos ter cuidado para não deixar esse acolchoamento passar de músculo a excesso de gordura. O British Shorthair é considerado um gato de longa vida, com uma expectativa de vida de 14 a 20 anos.

Curiosidades da raça
Por sua inteligência e doçura, é uma das raças preferidas para filmes em Hollywood e comerciais de TV. A raça também inspirou o Gato Risonho (O gato que ri) de Alice no País das Maravilhas. Lewis Carroll achava que o animal estava sempre sorrindo por causa do formato da sua boca

QUER SABER MAIS SOBRE O MUNDO DOS GATOS? ACESSE NOSSAS MÍDIAS SOCIAIS:

Você também vai gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.