BIANCA CUNHA: SE APEGA NO MEU DESAPEGO

Por Revista AMORA
Fotos: Diego Ocanhas

Os brechós são sucesso há muitas décadas, mas a pandemia do coronavírus impulsionou o segmento no formato on-line. Além disso, com a crise econômica que veio na esteira da Covid-19, o mercado de vestuário e calçados de segunda mão cresceu desde 2020. O desapego de objetos e roupas é um dos fatores que levou a um crescimento dos brechós, e a seguir você vai conhecer a história de Bianca Cunha, da página Se Apega no Meu Desapego no Instagram.

“Olá, sou Bianca, tenho 38 anos, mãe de 2 princesas e secretária executiva em uma empresa há 10 anos. Sempre fui apaixonada por brechós, e me lembro de ir com a minha mãe quando era pequena e adorava ficar andando e mexendo nas roupas. Eu cresci e nada mudou! Quem me conhece sabe que quando vejo um já fico curiosa, querendo visitar e fazer os meus garimpos.

No ano passado, devido à pandemia, trabalhei em home office de março a setembro, e com isso ganhei alguns quilos. Como não tenho o mínimo apego a roupa e muito menos paciência em tentar emagrecer para voltar a usá-las, resolvi criar a página no Instagram Se Apega no Meu Desapego. Primeiro por causa do meu amor e segundo devido à quantidade de peças que eu tinha praticamente sem uso e que poderia ser o apego de alguém.

Eu sempre doei as minhas coisas, mas tinha muita coisa nova que valeria a pena arriscar em um novo negócio. Para a minha felicidade, a página está dando super certo, tão certo que agora já estou pegando peças para vender em consignação. Assim, todo mundo fica feliz, a que desapega, a que se apega e principalmente o nosso planeta. Você sabia que a indústria têxtil é uma das mais poluentes? Todos os anos são jogados muitos aditivos tóxicos nos rios devido ao tingimento das peças, e as lavouras de algodão são uma das que mais consomem água. Além disso, anualmente são descartadas toneladas de roupas que foram pouquíssimo usadas e nunca foram ou serão recicladas.

A indústria da moda é responsável por 1/4 das emissões de carbono de todo o planeta. Mas roupa não é descartável. Com esse simples gesto de consumir roupas de desapegos/brechós estamos fazendo um bem danado ao nosso planeta, ao nosso bolso, à nossa vida! Parece clichê, mas realmente é isso.

Muito além disso tudo, nos brechós pode-se encontrar peças incríveis por preços muito baixos! É só benefícios! Vem se Apegar, e siga Se Apega no Meu Desapego!”

Você também vai gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.