ALCACHOFRA | Os benefícios da flor que é um poderoso alimento

Por Revista AMORA
Conhecida por seu alto teor de nutrientes e inúmeros benefícios fitoterápicos, a alcachofra pode ser consumida como salada, aperitivo e no preparo de massas e chás. Na verdade, aproveitamos tudo dessa planta: do caule às folhas e raízes e até seu “coração”. Consumida há muitos séculos, durante a Idade Média a alcachofra era um dos alimentos mais caros que existiam e um dos mais saborosos, e não é à toa que Catarina de Médici pagava altas somas para saboreá-la.
Pode não parecer, mas a alcachofra pertence à família das margaridas e dos girassóis, é rica em fibras, o que proporciona a sensação de saciedade e favorece o trânsito intestinal, auxilia na digestão, porque possui cinaropicrina, que aumenta a secreção gástrica, e uma unidade grande contém um quarto da quantidade de fibras recomendada para o consumo diário.
A cinarina estimula a formação e o escoamento da bílis hepática, líquido viscoso que é segregado pelo fígado e se acumula na vesícula biliar, e por sua ação, abaixa as taxas de colesterol, apresentando propriedades anti-hepatotóxicas, agindo como protetora e regeneradora das células hepáticas.
Como é composta principalmente por água e fibras, é um bom estimulante para o funcionamento dos intestinos, além de ser fonte de minerais importantes como sódio, potássio, fósforo, cálcio, ferro e cobre, elementos utilizados pelo organismo na produção das células sanguíneas.
Em relação às vitaminas, a alcachofra contém vitamina C e vitaminas do complexo B, especialmente as vitaminas B1 e B3, além da vitamina K, importante na prevenção da osteoporose. Também é fonte de betacaroteno e luteína, valiosas na proteção da visão.
Entre os componentes que tornam a alcachofra interessante do ponto de vista curativo estão os flavonoides, entre os quais a rutina, derivados do ácido cafeico e metabólitos secundários, que permitem a atividade farmacológica dos seus extratos.
As melhores maneiras de se aproveitar as alcachofras são a vapor e cozidas. Uma vez preparadas, elas podem ser acompanhadas por um pouco de azeite de oliva e vinagre de maçã. Para cozinhá-las, deve-se limpá-las e aparar um pouco o caule e a casca externa (o caule é indicado para sopas e saladas). Se preferir fervê-las, coloque-as em uma panela com água e acrescente o suco de um ou dois limões, tampe a panela e, quando a água começar a ferver, deixe-as cozinharem por 30 a 40 minutos, em fogo brando. Depois retire-as e escorra, consumindo em seguida.

Alcachofra com molho

Receita para 4 alcachofras

Ingredientes para o molho
1/2 xícara de chá de azeite
1/2 xícara de chá de vinagre
1 colher de sobremesa de mostarda
1/2 cebola picadinha
1/2 tomate picadinho
2 dentes de alho picadinhos
1 colher de sobremesa de queijo parmesão ralado
1 pedacinho de gengibre ralado
sal a gosto e salsinha
 
Modo de preparar
Deixe de molho as alcachofras e lave muito bem. Com uma tesoura, apare as pontinhas das pétalas. Leve para cozinhar em água e sal por 30 minutos, ou até que puxando a pétala ela se solte. Escorra e coloque em um refratário. Misture todos os ingredientes do molho e regue as alcachofras; deixe descansar. Sirva-se retirando as pétalas. Dica: despreze a parte fibrosa e se delicie com o coração da alcachofra, também usado para fazer vários pratos.

Você também vai gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.